O Argonauta

29.9.04

RAZÕES PARA 4 CULTOS

Björk - tudo o que tem feito a solo (desde que largou os Sugarcubes) é genial. Debut (1993), Post (1995), Homogenic (1997), Selmasongs (2000) e Vespertine (2001) são sinónimos de excelentes discos. O novo (Medúlla) é mais desequilibrado; metade das canções são óptimas (Pleasure is all mine, Where Is the Line, Who Is It, Oceania, Sonnets/Unrealities, Mouth's Cradle, Triumph of a Heart), mas a outra podia não lá estar.

Nick Cave and the Bad Seeds - não gosto dos dois primeiros álbuns (demasiado crus e barulhentos), mas a partir de Kicking Against the Pricks (1986) é sempre a somar. Outros discos obrigatórios: Your Funeral...My Trial (1987), The Good Son (1990), Henry's Dream (1992), Let Love In (1994), Murder Ballads (1996), The Boatman's Call (1997), No More Shall We Part (2001). Enfim, quase todos... No novo, um duplo de 17 canções, a dificuldade está na escolha, mas Easy money e Nature boy, por exemplo, fazem jus a um passado brilhante.

Elliott Smith - quem faz dois discos tão geniais, sensíveis e melodiosos como XO (1998) e Figure 8 (2000) nunca desaparecerá da nossa memória. Mesmo que fisicamente tenha deixado o mundo dos vivos (faz um ano no dia 21 de Outubro). Coast to coast, Pretty (ugly before), Fond farewell e Twilight recordam-nos a importância do seu legado.

REM - talvez a mais importante banda americana em actividade. Vive um período de menor visibilidade, depois do período underground, de Murmur (1983) a Document (1987), e do período de grande visibilidade que se lhe seguiu, até à saída do baterista Bill Berry, em 1997. As obras-primas são, inegavelmente, Out of time (1991), e sobretudo Automatic for the people (1992). Depois disso, continuaram a produzir canções de génio, em 4 álbuns desequilibrados. No novo, há 3 grandes canções, REM-vintage: Leaving New York, Electron Blues e The boy in the well.

2 Comments:

  • Nunca ninguém fez um disco como o Medúlla. Aquilo é world music tradicional electrónica avant-gard. O Medúlla é muito bom. As músicas que enuncias também são as minhas preferidas, são mais catchy. Mas estás-te a esquecer do "Desired Constellation". Vá lá, tens que gostar desta música, não?
    O Medúlla é 9/10.

    By Blogger João M, at 3:01 da tarde  

  • Concordo com o q dizes em relação à Björk e ao Elliott Smith. Qnto ao Nick adoro mesmo os primeiros álbuns ou não fosse eu fã do seu trabalho anterior com os Birthday Party...
    Discordo no q respeita aos REM... já gostei deles. Agora não os suporto... Acho q já chega. Andam a arrastar-se... Mas isso é a minha opinião :)
    bom fds.

    http://pedacosdenada.blogspot.com/

    By Blogger sandra, at 9:49 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home